maio, 2009

PostHeaderIcon Amanda Neuman está na final dos Levitas

Amanda Neuman ficou entre os quatro finalistas do Concurso Levitas – Concurso Nacional de Música Gospel - na etapa de Salvador realizada nos dias 13, 14 e 15 de abril no Othon Palace da capital baiana. A audição contou com cerca de 200 candidatos ansiosos pelo momento que seriam ouvidos pelos produtores musicais e jurados.

Na primeira audição, Amanda cantou a canção “Ouço Deus me Chamar”, composta pela pastora Ludmila Ferber. Na segunda etapa interpretou com a “Lembranças de Jesus”, composição do Marquinhos Gomes. Apesar de toda a expectativa, Amanda afirma ter permanecido tranquila. “Só fiquei nervosa alguns minutos antes da divulgação do primeiro resultado, mas durante os três dias estive em paz. Sei que se eu estivesse muito tensa iria travar na hora de cantar”, confessou.

A resposta para a tranquilidade da estudante de jornalismo de 19 anos chegou à quinta-feira à tarde. “Eles não divulgaram os quatro finalistas em Salvador. Fomos para casa na expectativa da resposta. Antes de chegar a Aracaju a produção do programa apareceu na minha casa para me dar a notícia”, lembrou.

“A caminhada já começou. Agradeço a todos que oraram e torceram por mim e peço que votem na próxima fase. Mas, além das minhas forças ou do apoio do público, a resposta vem do Senhor e é nele que continuo a crê e esperar”, finalizou.

A alegria de Amanda após apresentação

A alegria de Amanda após apresentação

PostHeaderIcon Mãe e filho expõem telas no Mirante

Depois de 35 anos longe dos pincéis, este é o quadro que marca a volta de Wiley ao mundo da pintura.

Depois de 35 anos longe dos pincéis, este é o quadro que marca a volta de Wiley ao mundo da pintura.

No início a arte era como uma terapia para Dona Isabel. "Hoje a pintura é uma coisa que eu amo", revela.
No início a arte era como uma terapia para Dona Isabel. “Hoje a pintura é uma coisa que eu amo”, revela.

 

 Até o dia 10 de junho, estarão expostas no Mirante da 13 de Julho as obras de arte pintadas por Wiley Oliveira e Isabel Gramacho. Mãe e filho juntos no amor pela arte e na exposição de suas telas.

Wiley conta que desde criança já gostava de pintar, mas o cotidiano de trabalho o impedia de praticar esse hobbie que tanto apreciava. “Agora que me aposentei é que estou tendo mais tempo livre para me dedicar à pintura”, comenta. Em 2007, por influência de sua mãe que já pintava, Wiley decidiu voltar a pintar, depois de 35 anos sem tocar no pincel. “Na época não sabia se ainda saberia, mas resolvi tentar”, lembra. 

O pintor confessa sua preferência por fisionomias, embora também goste de pintar paisagens, flores e cenários. “Com rostos você tem que se dedicar 100%, e eu gosto bastante disso”, garante, contando que também desenha retratos nas telas a partir de fotografias que os clientes levam para ele.

Já sua mãe, Dona Isabel, que há 11 anos se dedica a essa arte, buscou a pintura como uma espécie de terapia. Aos 70 anos perdeu um de seus filhos e viveu momentos de muito sofrimento. “Foi difícil mesmo. Decidi pintar para ocupar o tempo e ajudar a superar”, desabafa. Hoje, com 81 anos e muita vitalidade, ela declara seu sentimento: “Hoje a pintura é uma coisa que eu amo!”.

Após a exposição nas salas do Mirante, Wiley e Isabel mostrar seu trabalho na galeria do Banese localizado em frente ao Shopping Jardins, de 6 a 31 de julho.

PostHeaderIcon Colegas de trabalho se juntam para brincar

 

     Há mais de dois anos, uma turma vem fazendo de suas tardes de sábados, tempo de diversão, lazer e confraternização. São em média quinze pessoas todo o sábado que se juntam para jogar uma bolinha. O baba (como os próprios participantes chamam) acontece na areia da praia em frente ao Petroclube.

 

     Em 2007, Alan Alves, 52 anos, resolveu juntar o pessoal do trabalho para jogar aquela pelada de fim de semana. Não tinha certeza de nada. Ele pensou em chamar o máximo de pessoas possível. E o convidado mais empolgado era Paulo Anchieta, 58 anos, que tinha a intenção de relaxar e esparecer com a pelada. Alan e Anchieta arrecadaram dinheiro, compraram bola, canos de PVC, com os quais fizeram as traves e começaram a brincadeira.

 

     Para Alan a pelada não tem o sentido de manter uma

Para Alan, o baba é uma confraternização entre colegas de trabalho

Para Alan, o baba é uma confraternização entre colegas de trabalho

forma física saudável, mas de confraternizar com os colegas do trabalho. Ele afirma ainda que depois de começar a jogar aos sábados, o ambiente de trabalho melhorou bastante, assim como o de casa também.

 

 

     Segundo Anchieta o baba é ótimo. “Eu sou um pessoa muito estressada e depois que comecei a jogar bola eu estou menos estressado tanto no trabalho quanto em casa”. Ele ainda afirma sorrindo: “ Eu sou um dos maiores incentivadores da pelada e quando alguém não vai eu fico azedo”.

 

    

Em média quinze pessoas jogam todo sábado

Em média quinze pessoas jogam todo sábado

Se depender do entusiasmo de Alan e Anchieta, a pelada ainda tem muito tempo de duração. Alan sai da sua casa, que fica no Santo Antônio, e vai até a praia de bicicleta. Já Anchieta não perde um sábado e ainda leva seu filho, seus sobrinhos e os amigos do filho.

 

 

 

PostHeaderIcon Estudantes da Unit realizam Projeto de Extensão

Alunos

Estudantes do 5º período de Letras da Universidade Tiradentes, realizaram neste sábado (30) pela manhã, o Projeto de Extensão com alunos da 5ª à 8ª série da Escola Municipal José do Prado Franco Sobrinho, situado no Conjunto Marcos Freire I, em Nossa Senhora do Socorro, com objetivo de esclarecer as novas mudanças do Acordo Ortográfico no Brasil.

Os professores, Luiz Eduardo, Clodoaldo Messias e Nádia Maria foram responsáveis pela coordenação e realização do evento. Segundo o professor Clodoaldo Messias, o Acordo Ortográfico no Brasil faz parte de uma série de países que falam a língua portuguesa e as facilidades que essa unificação vai proporcionar em termos de linguagem e padronização da escrita nos países que falam português assim como Brasil, Portugal e outros.

De acordo com Clodoaldo, o Acordo Ortográfico foi implementado em 01 de janeiro de 2009, portanto a sociedade terá quatro anos para se adaptar às mudanças. Todavia, nós acadêmicos do curso de Letras, temos a obrigação de chegarmos antes e por que não levarmos esse conhecimento à comunidade e aos nossos alunos da rede pública. Disse ainda acreditar que os alunos da rede pública vão sair na frente ao trabalharem a ortografia do novo acordo.

Segundo o professor, essa mudança irá repercutir no meio das letras, essencial a todos os cursos e acadêmicos. Um bom profissional necessita escrever e falar bem e concatenar as idéias com nexo. Sem dúvida, o Acordo Ortográfico vai proporcionar isso aos profissionais.

Segundo o acadêmico, a preparação para a mudança vem aos poucos. Certamente, a sociedade terá até 2012 para nova regra: como concursos, escritas oficiais – onde o Brasil e os outros países têm de seguir um padrão haja vista que todos falam mesma língua e não faz sentido haver divergências ortográficas.

PostHeaderIcon Meio Ambiente em festa

Macaco Guigó-Callicebus coimbrai,No dia 05 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente. Durante os últimos meses Sergipe vem recebendo noticias positivas na questão ambiental, e quem ganha com isso são as novas gerações que vão poder desfrutar das riquezas do Estado.

 

Um dos presentes recebidos foi a criação de duas Unidades de Conservação ( UC): o Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco, em Capela, onde habita um famoso macaquinho símbolo de Sergipe, o Macaco Guigó e o Monumento Natural Grota do Angico, na cidade de Poço Redondo que tem uma importância histórica, pois foi nesta área onde Lampião, Maria Bonita e outros cangaceiros foram mortos.

 

As UC são criadas para aproximar as iniciativas do Governo com a participação popular. A participação consiste em mostrar  todo  trabalho realizado  e  incentivar mobilização da sociedade para se envolver no processo de preservação. Os conselheiros da UC tem a finalidade de participar diretamente sobre a melhor forma de administrar a Unidade de Conservação.

 

Durante a semana do meio ambiente, nos parque de Aracaju estarão sendo desenvolvidas atividades recreativas e educativas. No dia 02 de junho estará acontecendo o “Dia do Parque”, onde o aluno de escolas públicas irão passar o dia e conhecer as belezas que o Parque da Cidade, tem a oferecer. Já no parque da Sementeira terá  caminhada ecológica, com apresentações de esquetes teatrais.

 

A comemoração da semana do meio ambiente acontece de 01 a 05 de junho em todo o Estado. De forma lúdica e educativa a proposta é envolver e estimular a preservação e conscientização do meio ambiente em todas a faixas etárias da sociedade.